Hora Certa

domingo, 29 de março de 2009

iPhone: aparelho vira instrumento musical

Ocarina, Retro Synth, miniSynth e DigiDrummer Lite. Estes são os nomes de 4 aplicativos do iPhone utilizados pela banda The Mentalists no vídeo abaixo. Eles trocaram os instrumentos tradicionais por 4 telefones para tocar a música "Kids", da banda MGMT. O resultado é bem parecido com o original. Confira:

A versão original:

Mais músicas tocadas com os aplicativos do iPhone:

Tema de "Harry Potter":


Tema de "Star Wars":


Tema de "Indiana Jones":


Tela OLED em iPhone e netbook da Apple

Segundo o site SmartHouse, a LG e a Apple estão trabalhando juntas para inserir telas de OLED (Organic Light Emitting Diode) em uma nova versão do iPhone e no bastante especulado netbook da Apple.

De acordo com a publicação, fontes da LG afirmam que a empresa também trabalha em uma forma de remover as marcas de dedos que costumam ser deixadas nas telas sensíveis ao toque.

Netbook da maçã

Apesar de, no passado, a Apple ter desdenhado dos netbooks, rumores de que a empresa da maçã prepara o lançamento de um netbook com tela sensível ao toque para este ano estão pipocando na Web. Assim, a Apple ampliaria o mix de produtos com o lançamento do ultraportátil no terceiro trimestre de 2009.

De acordo com o site DigiTimes, que cita o jornal chinês The Commercial Times, a empresa Wintek, de Taiwan, fornecerá painéis sensíveis ao toque para essa nova linha de computadores da Apple.

No artigo, o The Commercial Times afirma que a Wintek vem trabalhando com a Apple para desenvolver novos produtos, mas ainda não se sabe qual seria seu uso.

Steve Jobs, CEO da empresa, chegou a dizer que a próxima geração do iPhone poderia se equiparar a um netbook em funcionalidades.

Jogos e Aplicativos do iPhone

Hoje vou mostrar para vocês os vídeos com os mais legais aplicativos e jogos do celular mais falado dos ultimos tempos, o Iphone, as possibilidades com ele são incríveis!
Selecionei alguns vídeos do site YouTube contendo os jogos e aplicativos mais estranhos e criativos do Iphone.

iBand on Drummer - Este aplicativo simplismente cria uma bateria no seu celular para você tocar com os dedos! Confiram o vídeo: iBand on Drummer

iPhone Magic - O vídeo foi feito pelo próprio criados destes aplicativos, ja pensou em tomar um refrigerante no seu iphone, fazer a barba com ele, este são só alguns dos aplicativos que ele criou. Confiram o vídeo: iPhone Magic

Super Monkey Ball - Simplismente o jogo mais vendido na apple store, nunca foi tão divertido levar uma bolinha (macaco) de um lado até outro em uma espécie de labirínto somente virando o iPhone. Confiram o vídeo: Super Monkey Ball

Liquid Pics - Que tal transformar sua área de trabalho em uma espécie de agua, ela fica totalmente liquida e sensível ao toque, fazendo até ondas no desktop do iPhone, confiram: Liquid Pics

Ocarina iPhone - Se você é jogador de Zelda este é o seu aplicativo, o iphone recria uma flauta para quem não sabe o que é Ocarina, aonde é possível fazer diversos sons na sua própria flauta ocarina, confiram: Ocarina iPhone

Tilt Steering - Nunca foi tão legal jogar um jogo de corrida no celular, que tal fazer as curvas virando ele ? Confiram no vídeo: Tilt Steering

iBeer - Simplismente beber cerveja no iPhone, confiram: iBeer

Pocket Guitar - Para mim um dos melhores, tocar guitarra no iPhone, com qualidade perfeita, confiram o vídeo com uma musica do Metallica tocada no iPhone: Pocket Guitar

3G Apps - E para finalizar um vídeo com vários aplicativos e jogos bem legais do iPhone, quase 7 minutos de duração em um video imperdível: 3G apps

Gravação de vídeo no novo iPhone?

O Engadget Mobile descobriu uma tela interessante no iPhone com o firmware 3.0, ainda em beta e que foi disponibilizado para programadores.

Nela, um “Publique Vídeo” aparece na interface de comunicação com a suite de serviços online MobileMe. Pode ter sido um erro, ou a sugestão de que há características da 3.0 que só serão divulgadas com o novo celular. A gravação de vídeo já foi especulada antes para o novo iPhone.

As especulações ganharão cada vez mais força até junho. Na versão do firmware também aparecem menções a quatro possíveis novos produtos da Apple: iPhone 2,1 e 3,1, além dos iPod 2,2 e 3,1.

Lembre-se de que o iPhone original é conhecido internamente como 1,1 e o 3G, 1,2. Os iPod Touch são 1,1 e 2,1, de acordo com a geração.

Os números sugerem que a família de dispositivos sensíveis ao toque aumentará e com bons saltos evolutivos. De qualquer forma, não há obrigatoriedade de lançamento quando uma informação como essa aparece no firmware.

iPhone 3.0 sem novidades oferece apenas o padrão do mercado

Depois da novidade vem a cobrança. Enquanto o iPhone reinava livre no mercado, como o primeiro celular multitouch e com ótimo uso da interface sem botões físicos, poucos questionavam suas ausências gritantes e injustificáveis: copiar-e-colar, MMS, gravação de vídeos, tethering, Bluetooth estéreo…

Quase dois anos depois, a realidade é outra. Praticamente todos os grandes fabricantes do mercado têm celulares com interface sensível ao toque à venda e um, em particular, começa a fazer barulho antes mesmo de chegar às lojas. É o Palm Pre, que você conhece bem aqui do Futuro.vc, não por acaso. É minha aposta para o início de uma nova geração.

À Apple cabia chamar o barulho para si, como bem sabe fazer, na apresentação de hoje da versão 3.0 do firmware do iPhone. Falhou feio ao prometer funções que existem na concorrência há anos.

Copiar-e-colar, conexão sem fio entre celulares, Bluetooth estéreo, MMS, teclado na horizontal, sincronia de anotações, integração com calendários. São bem-vindos por quem usa um iPhone, mas apenas a obrigação da Apple, que diz ter o melhor celular do mercado.

Vale destacar a navegação automática de mapas, desejada por quem quer transformar o iPhone 3G em um GPS automotivo, mas que por questões contratuais só funcionará com mapas de terceiros. Espere gastar mais para ter o benefício.

A gravação de vídeos, curiosamente, nem foi citada. Está esquecida, na gaveta de algum desenvolvedor em Cupertino.

Outras novidades são interessantes, como a busca integrada na linha da Spotlight do OS X, mas que só funciona offline (com exceção dos e-mails em IMAP) e nos aplicativos da Apple.

A quebra do limite entre a web e o celular é um dos potenciais do Pre, no qual não há diferença entre a busca por um contato na memória do aparelho ou o mesmo termo na Wikipedia ou Google. Torça para que essa busca seja aberta a terceiros e imagine a integração de serviços como Google Docs, Orkut, Flickr, Wordpress.

O iPhone 3.0 é perfeito para os desenvolvedores, que ganharam formas de cobrar por conteúdo extra dentro de seus programas, a partir de download e pagamento dinâmicos. Em um game, por exemplo, será possível oferecer novos níveis no momento em que o usuário chegar ao fim, baixando e pagando na hora. O modelo só vale para softwares comprados.

De fora continua a multitarefa, mas a Apple ressuscitou as notificações para aplicativos, prometidas para setembro do ano passado e desde então esquecidas. Elas exibem números de itens (mensagens não lidas, por exemplo), avisos em áudio e mensagens no centro da tela e alertas persistentes que exigem uma ação, como os alarmes e torpedos atuais. A Apple justifica a falta da multitarefa com a queda de até 80% da autonomia da bateria, estudada em aparelhos com Android, Windows Mobile. As notificações do iPhone consumiriam apenas 23%. Quem usa um celular da concorrência está acostumado a ter vários progamas rodando em paralelo, com bom desempenho e bateria. O cuidado da Apple é louvável, mas não compensa a falta do processo no iPhone.

A versão 3.0 também acaba com a sincronia de funções entre os modelos do celular. O iPhone original não terá o MMS ou Bluetooth estéreo. Segundo a Apple, as mensagens multimídia não são suportadas pelo chip de rádio do aparelho. O firmware será gratuito para qualquer modelo do celular, mas pago para o iPod Touch.

A Apple ainda tem uma chance de se redimir em julho, quando deve lançar o novo iPhone. Câmera melhor, mais memória e hardware rápido são possibilidades. Mas o anúncio de hoje já delimita o que ele poderá fazer - a não ser que a Apple ouça as críticas e o altere radicalmente.

Facebook Connect une celular e rede social no iPhone e iPod Touch

Facebook_connect_futuro.vc

A comScore, consultoria norte-americana de internet, lançou hoje um estudo com números que mostram a popularização do acesso móvel à web nos EUA. De todos, o que mais impressiona é o uso de redes sociais, blogs e informações financeiras no celular. Entre janeiro de 2008 e 2009 o número de acessos diários cresceu 427%.

Quase em simultâneo, o Facebook anunciou no fim de semana no badalado SXSW a chegada do Connect para o iPhone/iPod Touch. Com ele, desenvolvedores podem integrar seus aplicativos para a App Store com a rede social, levando o social graph do usuário para o bolso.

É difícil não pensar nas interações entre os usuários de um celular ao desenvolver um aplicativo. Com GPS e acesso rápido à web, os aparelhos estão prontos para isso. Mas é inviável criar uma rede social do zero, formada apenas por quem usa o software. Bem melhor é contar com os 170 milhões de usuários ativos do Facebook.

Imagine baixar um aplicativo de sugestão de restaurantes e com seu login do Facebook descobrir imediatamente o que seus contatos escolheram. Instalar um game e criar rankings instantâneos, ou compartilhar resenhas de filmes que viu com seus amigos e família. Tudo isso já é possível nos primeiros aplicativos com suporte ao Facebook Connect, que de quebra espelha a produção de conteúdo no celular na rede social, garantindo que seus contatos tenham acesso à informação a partir do computador.

Com o Connect fica claro que o celular não é apenas um veículo poderoso para consumir os updates dos seus contatos, mas se tornará o principal meio de entrada de dados na rede social, em texto, vídeo, foto ou áudio, com geotagueamento e atualizado em tempo real. É hora de publicar as fotografias do show enquanto ele acontece, sabendo quais contatos também estão ali e conhecendo sua experiência.

Firmware 3.0 do iPhone sugere novo celular em julho

A Apple acordou. Depois de meses colhendo os louros do lançamento bem-sucedido da App Store, mas vendo a concorrência chegar mais perto com seus modelos com interface sensível ao toque, Steve Jobs e cia. preparam o terreno para a atualização anual do seu celular.

O primeiro aviso é a chamada para a apresentação da versão 3.0 do firmware do iPhone, em 17 de março. Fala-se que ela trará MMS e uso do celular como modem para notebooks. E é apenas o começo.

Repare na data do preview do firmware 2.0 do iPhone: 7/3/2008. Cinco meses depois, em 11 de julho, foi lançado oficialmente com suporte ao iPhone 3G, que chegava ao mercado.

As datas falam. Novo iPhone em julho? Essa é a minha aposta.